sexta-feira, 8 de junho de 2018

Repasse da Câmara permite à Santa Casa ter usina de oxigênio


Um investimento de R$ 270 mil vai possibilitar que a Santa Casa de Itararé tenha sua própria produção de oxigênio medicinal. O recurso tem origem em parte do duodécimo (despesas de custeio) economizado pelo Legislativo e devolvido à Prefeitura.
Já em 2017 a Câmara direcionou R$ 700 mil ao hospital. Este valor foi pelo menos três vezes superior à média de devoluções de legislaturas passadas.
A instalação da usina de oxigênio vai proporcionar economia de R$ 14 mil/mês à entidade, que deixa de adquirir o produto de terceiros. Além disso, trará à Santa Casa receita adicional mensal de aproximadamente R$ 9 mil, valor que a Prefeitura gasta hoje com a utilização do produto.
Considerando estes números, em um ano o investimento estará pago.

Para entender a usina de oxigênio
O oxigênio utilizado nos hospitais não pode ser retirado diretamente da atmosfera. Ele precisa ser separado de outros gases, como o nitrogênio, e deve ser comprimido em cilindros, a uma pressão ideal. Assim, a produção de oxigênio medicinal segue técnicas específicas para que, ao final, o gás esteja em condições de uso hospitalar.
O oxigênio produzido em uma usina é apropriado para uso em enfermarias, apartamentos, pronto-socorros, UTI’s e centros cirúrgicos.

Assessoria de Comunicação/Câmara Municipal de Itararé

Um comentário:

  1. Propaganda enganosa. O dinheiro faz parte do orçamento à disposição dos poderes públicos, e trata-se de verba já destinada, ainda que para outra atividade. Portanto, dinheiro que já deveria estar a serviço do povo.

    ResponderExcluir

Todos os direitos reservados - Hélio Porto Comunicações Ltda.
Fone: (15) 3532-3314 - Rua Campos Salles, 1261 - Itararé-SP - Cep.: 18460-000